A Umbanda é muito mais do que manifestação de espíritos por meio da mediunidade. O que alguns julgam ser primordial, eu digo que é secundário, pois a principal preocupação na Umbanda é a prática da Caridade.
 
Não importa se você recebe um guia ou baixa o santo, de nada vale se ele não for colocado em função da ajuda ao próximo. Ajuda essa que tem que ser feita de coração, com caridade, com amor e com entrega.
 
Incorporar é apenas um dos muitos canais mediúnicos que dispomos para a prática da Umbanda! Podemos ainda tratar fraternalmente e ter compaixão sem incorporar um espírito, por meio da nossa empatia, da nossa vidência, da nossa sensibilidade e da nossa intuição.
 
Incorporar um espírito é incorporar também os valores que este espírito carrega, como diz meu bom pai Caboclo Rompe-Mato. Porém, você pode incorporar os valores dos espíritos abnegados de luz, sem incorporar um espírito propriamente dito.
 
Na busca incessante por manifestar o fenômeno, por poder, para parecer ser diferenciado, esquecemos do que realmente importa que é a prática da caridade e do amor fraternal. Nessa busca acabamos por incorrer em inveja, ciúmes, desejos infundados, práticas distorcidas, ignorâncias, raivas, negativismos e principalmente, nos colocamos em situação negativa, não servindo nem sequer para doar o amor fraterno.
 
Pense bem, você pode servir a Umbanda sem incorporar! Isso não é demérito, muito pelo contrário. Aquele que humildemente aceita a sua condição natural é quem mais tem a doar e contribuir dentro de um terreiro.
 
Espero que as palavras ecoem em suas mentes e corações e possam fazê-los refletir.