Perdido em Pensamentos » Espiritualidade, Umbanda e Magia

Estudando o Livro dos Espíritos – Pergunta 4,5,6 e 7.

estudando-kardecsEssa coluna tem a intenção de comentar sobre as questões abordadas no Livro dos Espíritos. Irei dar a minha interpretação, opinião e muitas vezes contestação sobre as questões feitas aos Espíritos por Kardec. Longe de mim ser a Verdade, a proposta é justamente incentivar aos leitores a fazer o mesmo e procurar exercitar o discernimento e raciocínio. Então se a minha opinião lhe parecer ácida demais, coloque a sua opinião nos comentários, assim criamos um grupo de estudos autônomo. Bons estudos a todos.

As perguntas, respostas e comentários de Kardec estão com indentação avançada.

Continue lendo »

Ogum Na Umbanda, Salve Jorge!

1889-90Dia 23 de Abril comemoramos o dia de São Jorge, sincretizado com a figura de Ogum na Umbanda brasileira. Ogum é o general de aruanda e vencedor de demandas, através da popular figura de São Jorge guerreiro, creio que ao lado de Iemanjá, é um dos Orixás mais conhecidos e cultuados no Brasil.

A figura mitológica de São Jorge é carregada de lendas, feitos e atos heroicos. Visto como aquele que dominou o dragão, ou seja, tem o poder sobre os 4 elementos que o dragão representa. Como diz o ponto:

“Em seu cavalo branco, ele vem montado. 
Viva São Jorge Guerreiro.
Com sua bandeira e sua espada,
Vem abençoar os filhos do terreiro.”

Continue lendo »

Amoralidade de Exu

exu gravura“Exu joga a pedra hoje pra acertar amanhã…”

O ditado acima é  bem conhecido de quem vivencia o mundo espiritualista onde a presença de Exu é corriqueira. Faz alusão ao personagem mitológico, Orixá Exu e não especificamente sobre a linha de exus da Umbanda, mas dá para ter uma ideia sobre como é a forma de atuação desses trabalhadores. Afinal, eles usam o nome Exu por algum motivo não é?

O que não creio que possamos fazer é tentar avaliar o Exu pela ótica ocidental pura ou cristã. Ele tem uma concepção mitológica muito assemelhada aos tricksters das mais diversas mitologias. Figuras controversas que transitam entre o lado certo e errado, bom e ruim, luz e sombras, mas que são extremamente importantes e necessários para o balanço e manutenção do universo.

Continue lendo »

Um Obsessor no Centro Espírita

desobsessao[1]Num centro espírita famoso e muito frequentado, senhor Raimundo estava iniciando os trabalhos de desobsessão. Seu Raimundo, como bom doutrinador espírita há mais de 30 anos, fez uma prece de abertura e pediu a Jesus que ajudasse a libertar todos os irmãos que viessem a sala de desobsessão do sofrimento que atravessavam.

Raimundo viu o médium incorporar um espírito que dizia estar no umbral, sofrendo muito por conta da raiva e mágoa que sentia de um desafeto. Senhor Raimundo iniciou então os procedimentos da desobsessão clássica e disse que o espírito deveria perdoar o desafeto, pois a lei do amor é a nossa salvação.

Continue lendo »

Estudando o Livro dos Espíritos – Pergunta 1,2,3.

estudando-kardecsEssa coluna tem a intenção de comentar sobre as questões abordadas no Livro dos Espíritos. Irei dar a minha interpretação, opinião e muitas vezes contestação sobre as questões feitas aos Espíritos por Kardec. Longe de mim ser a Verdade, a proposta é justamente incentivar aos leitores a fazer o mesmo e procurar exercitar o discernimento e raciocínio. Então se a minha opinião lhe parecer ácida demais, coloque a sua opinião nos comentários, assim criamos um grupo de estudos autônomo. Bons estudos a todos.

As perguntas, respostas e comentários de Kardec estão com indentação avançada.

Continue lendo »

O Espiritismo está morto!

tumblr_mdn71jg9AK1rp58heo1_500[1]Começo esse artigo exatamente com essa afirmação: O Espiritismo está morto! De fato e comprovadamente.

Não existe nenhum tipo de pegadinha ou ironia nessa afirmação, ela é a mais pura e cristalina verdade. Transformaram a doutrina espírita em algo diferente, levando-a a óbito por meio do atavismo do catolicismo no espiritismo e a demanda por transformar o mesmo em religião.

Continue lendo »

Ler & Pensar: Magia de Redenção

magiaderedençãoRamatís afirma: “Malgrado os protestos e censuras dos conservadores e descrentes, insistimos em advertir os terrícolas de que o “feitiço” existe, e só os espíritos completamente liberados de resgates cármicos são invulneráveis aos seus efeitos”.

Esse é mais um livro do espírito Ramatis pelo médium Hercílio Maes, porém com um interesse diferente, pois apesar de se considerar espírita, Maes e Ramatis colocam em pauta as atividades mágicas como feitiços, bruxedos, maldições, pragas e encantamentos.

Abordam temas como talismãs, uso de animais em trabalhos de magia, sua influência energética e a correlação da mesma com o respaldo moral da vítima.

Continue lendo »

A Linha do Oriente na Umbanda

A linha do Oriente é uma das mais cercadas de mistérios e misticismos, pouco compreendida e que quase não se apresenta nos trabalhos nos terreiros de atualmente. Durante a década de 1960 e 1970 era uma linha muito popular, e acabava abarcando todas as linhas de antigas religiões ou povos extintos sob a luz da Umbanda.

O Oriente no caso não é no sentido geográfico, mas sim uma associação com grandes conhecimentos místicos, filosóficos e iniciáticos trabalhados  geralmente nas civilizações do oriente.

É dito que a regência dessa linha é feita por Oxalá e por Xangô – ou um aspecto de Xangô conhecido como Kaô – e que seu patrono é João Batista, o primo de Jesus que o batizou nas águas do Rio Jordão.

Continue lendo »

Deuses Gregos – Ares

mc9522_h35Ares[1]Ares, como é conhecido o filho de Zeus e Hera para os gregos é considerado o deus da guerra. Era muito cultuado em Esparta, cidade com tradição militar e uma das mais importantes cidades-estado do território helênico. Chegando a rivalizar com a atual capital grega Atenas, curiosamente dois deuses da guerra.

Os romanos o chamavam de Marte, deus da guerra e da agricultura. Entre os gregos havia certa desconfiança de Ares, pelo seu caráter bélico e sanguíneo, sempre colérico. Ele representava a violência da guerra enquanto sua meio-irmã Atena representava a guerra de forma mais estratégica. Porém em Roma, um império militar, a guerra era uma das engrenagens principais, logo Marte Ultor – ao lado de Júpiter Optimus Maximus- se tornava um dos deuses mais respeitados e importantes.

Ares trajava uma armadura de latão, brandia uma lança ou uma espada em batalha. Tem como símbolo totêmico o Abutre, seu animal sagrado. Além disso, cães eram sacrificados para o deus da guerra.

Para os romanos personificava o poder, a majestade e o comércio leal dos romanos. Desenvolveu-se de antigo deus etrusco chamado Maris, que originalmente era um espírito da lavoura e da agricultura. Para os romanos a natureza bruta de Ares não existia e fora civilizada para criar o Marte romano. Diz-se que os gêmeos Rômulo e Remo, fundadores de Roma, são filhos de Marte.

Ares também é famoso pelo caso que tem com a deusa Afrodite, que é casada com o deus da forja Hefesto. Desse caso é dito que Ares e Afrodite geraram três filhos, os gêmeos Fobos e Deimos, que são a personificação do Medo e do Pavor e Harmonia. Algumas versões relatam que Eros também era filho desse casal.

O quarto planeta do nosso sistema solar ganhou o nome de Marte devido a sua coloração avermelhada, que se assemelhava ao sangue das batalhas.

Florais de Bach para Situações Específicas.

florais-de-bach-para-curar-se-1[1]Já abordei sobre os Florais de Bach em outros artigos, neste gostaria de comentar mais sobre a parte prática com alguns exemplos de formulações florais para casos específicos. É bom lembrar que a terapia floral é totalmente segura, sem contraindicação, adaptável as diversas situações e de fácil aquisição.

Os florais, por trabalharem na frequência vibratória, são muito seguros ao serem administrados, em soluções diluídas infinitesimalmente. O princípio dos florais de Bach é insuflar determinadas virtudes dentro do campo energético e material do indivíduo, para ocupar todo seu campo ou “espaço”, “empurrando ou eliminando” assim as características negativas. Por exemplo: Fortalecer a Paciência para quem é Impaciente.

Continue lendo »