Primeiro gole é pro santo!

De onde será que surgiu essa tradição tão criticado em tempos atuais? Vamos entender primeiramente a crítica?

Uma das maiores críticas sobre dar um gole para o Santo é que isso seria repulsivo, pois onde já se viu jogar a cachaça no chão para entidade beber?

Pois é, isso que dá não entender as coisas por trás das coisas! A Tradição é cheia de meandros que muitas vezes a gente esquece. Só vemos a superfície mas esquecemos o que vem abaixo, como um iceberg cultural.

A questão é que esse gesto é muito anterior a existência dos santos (atrelados a cultura católica) e que remonta segundo alguns pesquisadores o tempo da Grécia Antiga.

Eu dentro das minhas pesquisas posso dizer que é até mais antigo isso, pois dentro das práticas nativistas, tanto na América, quanto na África, nós encontramos esse mesmo processo de despejar bebida no solo, dando de beber ao chão. Esse tipo de atividade se chama LIBAÇÃO.

Esse processo é uma forma de agradecer a Terra pelo que dela foi extraído, no caso a bebida e também comidas, que chama-se Oblação.

Então quando despejamos cachaça no chão, não é para o santo beber do chão e tampouco o Exu lamber a terra, mas sim uma forma daquele preparo voltar a terra, o elemento terra, a Deusa Mãe maior da vida, para que ela tenha um momento de intimidade, compartilhando de nossa comida e nossa bebida.

É um gesto extremamente bonito e intimista, que demonstra gratidão pelo que se conseguiu, quase da mesma forma que uma oração antes de se alimentar com uma refeição.

Veja bem, a falta de conhecimento nos leva a taxar todos de ignorantes, mas com um exame detido percebemos que os ignorantes somos nós.

Claramente que o processo de dar uma cachaça ao santo não acontece num momento sacro, mas sim em um momento normal, profano, natural da vida. Contudo para as práticas espiritualistas de cunho afro-ameríndio-brasileiro, é totalmente aceitável entender que TUDO é SAGRADO e TUDO é PROFANO, o que define isso é nosso ponto de vista.

Ofertar uma cachaça ao santo no boteco em um momento de celebração é celebrar a alegria daquele momento de relaxamento junto com os amigos, lembrando que o Santo também foi homenageado.

Vamos deixar um pouquinho de lado essas nossas manifestações pela busca de uma pureza e de uma limpeza que não existe nas práticas religiosas. Isso só acaba sendo deprimente no final das contas…