Psico se refere à mente, e soma se refere a corpo, seria a influencia que um sofre do outro. Por exemplo, uma pessoa severamente estressada por questões familiares, profissionais ou pessoais pode gerar diversos sintomas físicos como dores musculares, de cabeça, e até alergias dermatológicas, assim como o contrário, uma pessoa que descobre uma doença de fato com origem orgânica pode despertar diversos sentimentos e emoções como preocupação, tristeza, irritabilidade, nervosismo, etc.

Mas quando nos referimos ao fenômeno de somatização estamos falando do primeiro exemplo, quando o psicológico afeta o corpo físico. É importante salientar que uma pessoa em sofrimento emocional, triste, angustiada, tem descargas de cortisol (hormônio do stress) liberado no organismo, se esta pessoa não buscar auxilio psicológico ou psiquiátrico a constante descarga deste hormônio pode debilitar o organismo e deixa-lo mais vulnerável a adoecer. É verdade também que o constante estresse, tristeza, angustia e qualquer perturbação emocional que passe a trazer prejuízos na vida de um indivíduo, causa uma diminuição na atividade imunológica deixando o organismo mais vulnerável.

Então, é verdade o que diz aquela famosa frase que “palavras não ditas tornam-se enfermidades”? Posso responder por meio de minhas experiências clínicas que sim, podem tornar-se.  A pessoa que não fala sobre si, que se mantêm em constante privação de expor o que sente, ou de trabalhar com sentimentos de mágoa, culpas, frustrações, dificuldades, entre tantas outras questões, passa a somatizar, ou seja, o corpo passa a mostrar que algo não vai bem e que certas questões precisam ter vasão. É quase como uma panela de pressão, se não tiver a abertura por onde sai a pressão, ela explode. No caso da somatização o corpo é esta abertura.

Por isso a importância da psicoterapia, pois é neste processo que o indivíduo pode expressar-se, conhecer-se e dar vasão a sentimentos e emoções que podem o estar corroendo internamente.