Cristaloterapia e Alinhamento de Chakras

photo[1]Dando sequência aos artigos sobre Chakras vamos falar da sinergia incrível dos mesmos com os cristais. Cristaloterapia – também conhecida como litoterapia – é o uso terapêutico de cristais e minerais, objetivando o alcance da saúde plena ou a cura pelo holismo. O termo holístico significa TODO, abrangendo todo o sistema e não apenas partes, como é o caso da medicina ortodoxa.

Os cristais são grandes catalizadores e irradiadores de energias diversas, cada qual com sua abrangência e atributos variados, podendo ser utilizado de diversas maneiras através de irradiação nos marmas ou pontos de acupuntura, criação de grades de cristais e telas de cristais, como catalizadores em um ambiente, como elixir, entre outras formas.

Através da vibração energética do cristal podemos promover mudanças, harmonizar os chakras e a estrutura energética do ser integralmente e manter essas energias em constante regeneração e renovação.

Cada chakra responde a uma determinada frequência vibratória, quando o mesmo se encontra superexcitado ou subexcitado, podemos dizer que o chakra está desarmonizado ou desalinhado. Para promover esse alinhamento devemos trazer o chakra para a vibração original correspondente e um dos recursos que utilizamos são os cristais.

Não faz diferença o tamanho do cristal, seu formato ou até mesmo seu valor econômico. O que julgamos primordial é a sua frequência vibratória e a forma que iremos utilizá-lo. Logo, tanto faz você colocar uma drusa de cristal de rocha, quanto um cascalho, pois a frequência é a mesma. Isso pode não ser efetivo em algumas grades de cristais, que tem especificidades, o que não é o caso do alinhamento dos chakras.

A listagem de correspondência dos chakras e cristais é a seguinte:

  • Básico = Jaspe Vermelho ou Ônix¹.
  • Sexual = Pedra do Sol, Calcita Laranja ou Selenita Laranja.
  • Plexo Solar = Jaspe Amarelo, Citrino e Topázio Amarelo.
  • Cardíaco = Quartzo Verde, Amazonita e Esmeralda.²
  • Laríngeo = Quartzo Azul, Água-Marinha e Lápis-Lazúli.
  • Frontal = Sodalita, Cianita e Turmalina Azul.
  • Coronário = Ametista e Cristal de Rocha (Quartzo Branco ou Transparente)³.

¹ Só recomendado em caso de extremo desequilibração. Se não for o seu caso, dê preferência ao Jaspe Vermelho.

² Em alguns casos utilizamos um quartzo rosa, para quando há uma sensação de “coração de pedra”.

³ Apesar da literatura recomendar o quartzo branco (cristal de rocha), percebi na prática de que o melhor recurso terapêutico se dá com a Ametista. Após o alinhamento de todos os chakras, aí sim podemos utilizar o quartzo branco. O quartzo branco tem como natureza amplificar todas as energias, se no chakra referido houver energia conflitante, pode-se agravar o quadro.

Como utilizar os cristais

Em todo trabalho com cristais devemos primeiramente proceder com a limpeza e depois a sua programação, para só então utilizá-lo de forma terapêutica. Para limpeza dos cristais, lave-os em água mineral ou corrente ou mesmo deixe de molho em água com sal por 24 horas, depois basta lavar novamente em água mineral e corrente. Não é aconselhável colocar cristais mais maleáveis (ou moles) como o lápis-lazúli, selenita, turquesa, cianita, aragonita e rosa do deserto dentro da água. Nesse caso utilize um pano limpo e levemente umedecido para promover a limpeza.

Para programar o cristal, segure-o em suas mãos em forma de concha e programe mentalmente o mesmo com um comando direto: “Desejo (ou Programo) esse cristal para atuar no equilíbrio e harmonia do chakra [determine o chakra].”

chakras-3-done[1]Pronto, agora podemos proceder com a utilização do mesmo. Deite-se confortavelmente e coloque os cristais em cada ponto correspondente aos chakras, como ilustrado na figura. Não é necessário ficar na posição de Lótus.

O cristal do chakra básico deverá ficar entre as pernas acima do joelho e em direção ao períneo. O cristal do chakra sexual deverá ficar acima do órgão sexual. O cristal do plexo solar deverá ficar no umbigo ou sobre o estômago. O cristal do chakra cardíaco deverá ficar no centro do tórax. O cristal do chakra laríngeo deverá ficar na garganta. O cristal do chakra frontal deverá ficar sobre a testa. O cristal do chakra coronário deverá ficar acima da cabeça, não precisa ser na cabeça, mas próximo. Dê preferência para pedras pequenas e com uma base plana para que as mesmas não rolem ou não pesem muito. Fique nessa posição de 15-20 minutos com os olhos fechados, respirando calmamente.

Desta forma os cristais irão trabalhar vibratóriamente, procurando harmonizar os centros de força. Após finalizar o uso dos mesmos, com o alinhamento já completado, passe os cristais em água corrente. Guarde-os e em próxima utilização, desde que seja para a mesma pessoa, pode proceder já da parte da aplicação, sem necessidade de nova limpeza ou programação. Caso for utilizar o mesmo conjunto de cristais para uma nova pessoa, será necessário preparar os mesmos com uma limpeza de pelo menos 24 horas, conforme já explicado.

Mudra do Svadhisthana

Mudra do Svadhisthana

Uma outra dica interessante é meditar com determinado cristal nas mãos em forma de concha (mudra do chakra Svadhisthana) de 15-20 minutos, concentrado no chakra que quer equilibrar. Porém como é mais difícil saber quando se está com um só chakra em desequilíbrio, recomendo o exercício completo. Podemos auferir também a situação de cada chakra através da radiestesia. Boa prática!

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...