É muita demanda!

Será? Nem tudo é demanda, eu até arrisco a dizer que quase nada é demanda, nós é que nos autodemandamos, o que pode ser também chamado de auto-obsessão. Procuramos ajuda em todos os lugares, mas nem todo lugar está lá para nos ajudar. Podemos nos deparar com pais e mães de santo despreparados ou até mesmo mal-intencionados que exploram a fragilidade do consulente que vai atrás de uma consulta com um guia de Umbanda.

Veja bem, raramente um guia irá dizer que você está demandado, até porque não tem fundamento algum em criar preocupação para você. Ele irá, sim, mostrar os seus acertos e erros, e onde você poderá focar para corrigir algo, pois uma demanda só é capaz de atingir seu alvo se esse estiver com a guarda baixa, ou no popular: Tá devendo!

Sabendo que somos seres em evolução é fato dizer que todos estão sujeitos, mas nem sempre o que ocorre é uma demanda exterior, a gente mesmo consegue sabotar nossas próprias forças e criar situações em nossas vidas tão complexas que parecem engendradas por entes trevosos astutos.

Então, usemos o discernimento. Vamos até o terreiro e ouçamos o que há para ser dito, com aquela informação em mãos, por mais dolorosa que ela tenha sido para seu ego e orgulho, trabalhe! Você verá que algumas coisas vão se resolver só pelo simples fato de você aceitar o que está acontecendo e que você também tem culpa pela situação em que se encontra.

Depois disso os nós começam a desamarrar, os guias tem liberdade para atuar em nossos campos vibratórios, pois nos abrimos para eles e reconhecemos nossas falhas, e então tudo caminha.

Quando te indicarem muitos ebós, pois você está sempre muito demandado, pense!

Eu acredito que se você paga por algo tem o direito de cobrar um resultado à altura do que pagou, por isso que digo se pagou pra um trabalho de desfazer demanda, a demanda tem que ser desfeita. Sem desculpas, tais quais: “Ah! É outra demanda da mesma pessoa”.

Para o conhecedor de magia, sabe-se que depois de algo desfeito, fechado, anulado, absorvido e neutralizado, aquelas forças são aprisionadas, encaminhadas, manipuladas, neutralizadas, paralisadas e então não podem ainda exercer mais influência sobre você. É possível que um ente maior esteja por trás? Claro, mas entendam que até acontecer algo novamente deverá ser desprendidas forças, energias, oferendas, rituais, etc. até ativar negativamente algo contra você. Não é instantâneo. O que acontece é que os aproveitadores abusam disso para cortar ‘temporariamente’ algo e depois cobrarem outro e mais outro e mais outro trabalho.

Quando te disserem que é muita demanda, desconfie. Principalmente desconfie de você. O que será que você está deixando passar que tudo pega em você?

A Umbanda, a verdadeira Umbanda, não cobra por trabalhos de auxílio e não faz trabalhos para prejudicar ninguém. Então fica o alerta.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...