Os dois pilares na Umbanda: Esquerda e Direita.

Muitos estão me cobrando há certo tempo para falar sobre esquerda e direita, tentar explicar essa nomenclatura, o que vem a ser isso, como atua e tal, porém não é tão simples assim explicar sobre isso. Nesse artigo tentarei abordar um pouco sobre o tema, mas terei que retomar ele diversas vezes para trazer uma maior clareza do assunto.

Para facilitar as coisas não vou explicar aqui me baseando sobre os pilares da severidade ou da misericórdia, nem ao menos sobre conteúdo cabalístico ou magístico, tentarei explicar através da explicação de terreiro, de uma forma mais simples e direta, com exemplo das linhas de trabalho e de suas atuações.

Primeiro vamos entender quem são as linhas de trabalho que atuam na esquerda e na direita.

Na direita podemos citar os Caboclos, Pretos-Velhos, Baianos, Erês, Marinheiros e outros.

Na esquerda podemos citar os Exus e Pombagiras.

Contudo ainda existem certas linhas de trabalho que parecem se adaptar a tudo, como os malandros, ciganos, boiadeiros e até alguns intermediários de Ogum. Seria mais ou menos um caminho do meio. Porém não vem ao caso agora.

Em uma visão bem simples, o povo determina que a direita é boazinha e a esquerda é do mau. Bom, eu acho que eles estão bem enganados quanto a isso, ou nunca viram um preto-velho kimbandeiro trabalhando ou um caboclo africano. Mas o que realmente pode-se dizer, a grosso modo, é que a direita trabalha com fatores irradiadores e a esquerda trabalharia com fatores consumidores.

Porém, é uma visão bem simplista, que não reflete a totalidade e a abrangência da ação desses espíritos. Mas isso aqui é apenas um texto introdutório a esse conceito. Nesse pensamento podemos dizer que os Exus e Pombagiras trabalham consumindo e absorvendo os desequilíbrios, as viciações, os desvirtuamentos e a negatividade. Enquanto a direita trabalharia reestruturando, levando o ser a uma evolução moral, com reestruturação interior, etc.

A esquerda possui características próprias, não sendo exatamente maligna, mas possui funções muito próximas as naturais que podem ser compreendidas dentro da nossa ética humana como malignas. Não são seres trevosos comparados aos demônios, mas alguns podem sim serem bem maus dentro da nossa ótica. Vejam, a esquerda não é ética, eles são amorais e eu explico isso melhor no texto Amoralidade de Exu.

Converse com um Exu de verdade, e não com médiuns mistificadores e anímicos, para perceber a diferença no discurso desse trabalhador da esquerda. Você verá que alguns deles, se não muitos, dirão que alguém tem que fazer esse trabalho pesado, e de que serve apenas trabalhar na luz e evoluir sendo que é lá embaixo que o “bicho-pega”.

Assim como você verá, ao conversar com um guia de direita, ele dirá que faz incursões as zonas mais densas e trevosas acompanhado do povo da esquerda, muitas vezes resgatando ou servindo de salvaguarda para alguns processos e missões.

Bem por cima é assim que funciona a teoria de esquerda e direita, ou seja, não tem nada a ver com a força de guia ou poder que ele tem, até porque como dizem os próprios espíritos:

“A Chama de uma pequena vela já é suficiente para acabar com um ambiente de escuridão”.

Acho que já tem um certo material para pensar a respeito. Voltarei ao tema no futuro.

Mantenham uma coisa na cabeça: O Universo é Dual, sempre procura o equilíbrio,  nem tão ao céu e nem tão a terra.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...

  • “Converse com um Exu de verdade, e não com médiuns mistificadores e anímicos, para perceber a diferença no discurso desse trabalhador da esquerda”

    A grande verdade Douglas é que um Exú de verdade diz o que tu precisa ouvir e não aquilo que tu quer ouvir e muita gente não está preparada para isso ainda.

    Parabéns pelo artigo.

  • Dah

    Querido amigo na minha opinião a Umbanda de esquerda não é tão assim….tem o lado negro sim e exus e pombagiras tb fazem o mal tb e c sabe que eles podem fazer pq são tb habilitados pra isso….se na umbanda da direita a direita trabalha reestruturando, levando o ser a uma evolução moral, com reestruturação interior, etc. Então pra q correr o risco de procurar a esquerda???

    • Douglas Rainho

      Há motivos de se usar a esquerda, mas a esquerda sempre é subordinada a direita.