Mediunidade e Informações Privilegiadas

mediunidade e informações privilegiadasEste artigo é uma sugestão da leitora Kátia Daniela, lá do Facebook. Ela pergunta:

“Porque alguns médiuns de umbanda relatam orientações passadas pelos guias e outros não conseguem essas mensagens”

Achei bem pertinente essa questão e tenho que assumir que no começo eu também questionava muito isso. Comecei a questionar mais ainda quando lia obras fantasiosas, onde os médiuns recebiam mensagens apocalípticas ou tinham grandes revelações.

Logo no surgimento da macumba na Internet por meio de web-rádios, youtube e afins, eu também fiquei bem tendencioso a achar que nada tinha de espiritualizado em mim, pois enquanto alguns médiuns recebiam aviso de catástrofes, acidentes, grandes mudanças globais, os meus guias falavam para trabalhar a reforma íntima, se focar no dia-a-dia, procurando melhorar a si mesmo.

Tudo isso era pequeno para mim, pois eu queria também escrever um livro com grandes revelações umbandistas que trouxesse novas informações e que me alavancasse a uma popularidade que não era minha, por direito. Entendi isso depois, após algumas decepções, quando percebi que o trabalho mediúnico não é exatamente uma vantagem, mas uma ferramenta para o auxílio do próximo.

Frequentemente nossos amigos espirituais se manterão quietos para que não sejamos influenciados por negativismos. Eles irão ajudar – e tem o dever disto, conforme suas próprias intenções e comprometimentos – o próximo, mas o seu médium deve aprender com eles e trabalhar por si nessa melhoria.

Claro que podemos conversar com outros guias – e com os nossos também – para que a gente tenha um direcionamento. Isso nos obriga a sempre depender de um terceiro, acabando com a autodependência e também impedindo a gente de criar confusões e personalismos. Sabendo que não somos onipotentes, acabamos tendo empatia com o próximo.

O motivo da maioria dos guias não passarem orientações tão claras ou que causem tanto impacto é simplesmente porque isso não tem função prática para ninguém. O que você fará com a informação de que um tsunami será o causador de óbito de milhares de pessoas do outro lado do mundo? Ninguém irá acreditar em ti e muito menos irá mudar o fato.

O que pode ocorrer é que em alguns casos os guias interceptam situações e podem – se for de nosso merecimento – nos ajudar. Mas tudo dependerá de como nós iremos fazer uso das informações, que em sua maioria se tornam incompreensíveis para nós.

Eu conheço uma pessoa, muito próxima a mim que teve um interseção destas em sua vida, estava pronta para sair com os amigos de carro, quando um preto-velho se manifestou e deu um recado para ela não ir. Mesmo contrariada, ela decidiu ficar em casa, mas entendeu o recado, pois após 40 minutos chegaram avisando-a que seus amigos tinham sofrido um acidente gravíssimo de carro e que todos vieram a óbito.

Mas essa situação é uma raridade…

Os guias irão nos falar aquilo que nos é necessário naquele momento. Pode também ser que eles não tenham acesso a todas as informações, mas eles (os guias) também são bem direcionados e orientados por espíritos superiores, que conseguem enxergar melhor o panorama da vida. Neste caso, farão de tudo para transmitir a mensagem para que possamos compreender.

Acho que o que falta é a gente aprender a ouvir…

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...