Sabedoria ou Arrogância?

Sabedoria ou Arrogância?Eu participo de diversos grupos de debates espiritualista e creio que exceto o Espiritualidade em Estudo e mais uns dois ou três, quase nenhum vale a pena o debate. Muitos só se importam em postar fotos de bom dia, imagens com frases de efeito retirada de livros espiritualistas, mas poucos se importam de fato com o debate saudável, com a construção de ideias e com o aprendizado.

Desses poucos que encontro com essa característica de estudar, me deparo com algo bem chato: O Sabe-Tudo.

Claro que encontramos pessoas com muito conhecimentos, pessoas sábias, pessoas curiosas e com perguntas muito interessantes, mas também encontramos o pseudossábio ou o “sapientíssimo guru”.

A questão aqui é que esse personagem nunca está satisfeito em apenas observar, tendo que dar opinião em tudo. Nunca está satisfeito com as opiniões – corretas ou incorretas, mas ainda assim opiniões – dos demais, sempre tem que dar seu ponto de vista e pior ainda, nunca está satisfeito com que alguém defina ou dê o ponto final na discussão, a não ser ele mesmo.

Mesmo que ele não concorde ou que tenha protocolado em outros comentários opiniões antagônicas, ele sempre terá uma opinião final, para contrariar e se demonstrar como sábio.

Por exemplo, em uma comparação bem infantil, ele diz em certo comentário que o “Céu é Azul”, porém em outro comentário se alguém disser que o “céu é azul” ele na hora dirá que é preto, pois está vendo-o a noite e a ótica dele que importa.

Claro que ele não fará isso de maneira simplista, ele irá se recobrir com retóricas e com uma linguagem quase inteligível, além claro de ser bastante prolixo em suas colocações, escrevendo um texto monumental onde bastaria apontar uma simples oração.

Isso não é demonstrar-se sábio, isso é ser arrogante e vaidoso.

Os grupos espiritualistas estão recheados desses indivíduos, que entram em choque contra eles mesmos. Aliás, se você realmente estuda espiritualidade sabe que essa postura é totalmente antagônica aos postulados de várias práticas filosóficas e religiosas. Então por que isso?

Para anular o pensamento dos outros!

Então, antes de entrar em um conflito, basta se lembrar que essas pessoas gostam de público.

Quando as ignoramos, elas perdem força e não tem de onde se alimentar e a tendência é que isso acabe ou que ela procure outro canto para se alimentar. Fica aí a dica para gastarmos energia com coisas interessantes.

Claro que devemos levantar as armas e debater em locais que precisam do debate, mas desde que seja para o progresso. Com essas outras pessoas, é apenas perda de tempo.

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...