Magia de Umbanda: Linhas e Fitas

Magia de UmbandaVamos nesse artigo da série Magia de Umbanda, explorar um pouco mais sobre o uso de fitas e linhas dentro das mirongas dos guias-espirituais.

As fitas existem em diversas larguras e das mais variadas cores, e são utilizadas há muito tempo dentro da magia popular e também do benzimento, assim como as linhas. As duas tem funções similares e geralmente servem com o propósito de AMARRAR algo ou DESAMARRAR, já as linhas tem o proposito de ATAR ou DESATAR.

Usando esses verbos assim soltos, pode dar a impressão de que estamos falando de magias negativas, de amarrações amorosas e que isso não se deve fazer. Com toda certeza, não se deve fazer e falamos disso em um artigo a parte que você pode conferir clicando aqui. Mas eu aqui vou colocar em pauta algo para reflexão: Não existe magia negativa, mas sim intenção da magia. Por exemplo, podemos usar as fitas para amarrar uma doença de uma criança, em um receptáculo por exemplo. Esse tipo de magia é bem comum na Umbanda antiga e a gente vê que é uma magia empática, pega-se um elemento e o utiliza para “passar” a doença. Então, a criança está com dores de cabeças tremendas, um baiano – entidade que geralmente utiliza muito as fitas -pega um coco e faz sua mironga, depois dá para a criança segurar e diz para ela transferir a dor dela pra dentro do coco. Pois bem, depois disso ele amarra diversas fitas em volta do coco, para conter a energia maligna da dor de cabeça.

O mesmo princípio também é aplicado para conter espíritos trevosos que insistem em atrapalhar a vida das pessoas, depois de terem sido esclarecidos – ou pelo menos houve a tentativa.

Já com as linhas, podemos usá-las para criar patuás, bolsas e outros elementos. Costurando no pano símbolos ou usando a mesma para servir de símbolo de algo ligando uma pessoa a outra, ou afim. Inclusive é um jeito de desfazer amarração, a linha simbolizaria os cordões que ligam uma pessoa ou outra, de forma artificial. Os mesmos quando são cortados ou rompidos, acabam reverberando no astral e criando – magia empática – uma movimentação que também corta a magia negativa. Estou colocando essa questão de forma bem didática, claro que a ciência por detrás disso é bem mais complexa e já foge do escopo dessa série de artigos.

Ainda assim existem outras mirongas feitas com fitas que são conhecidas como Fitas de Nosso Senhor do Bonfim e em São Paulo encontramos as mesmas consagradas na força de Nossa Senhora Aparecida. Ambas servem como proteção contra inveja, mau-olhado e pragas. Amarra-se as fitas coloridas no braço e deixa que toda “vexação” vá para a fita, até ela se romper de maneira natural. Em São Paulo existe a crença de que você deve dar três nós e fazer um pedido e não pode retirar a fita, ou seja cortá-la, com o perigo de não ter o pedido realizado. Dizem que assim que a fita rompe-se naturalmente é que o pedido foi realizado. Não sei quanto a essa crença, mas já vi um caboclo curando uma pessoa dessa forma.

Geralmente as linhas são objetos trabalhados por entidades como Pretas-Velhas, Pretos-Velhos, Baianos e Baianas. Raramente outra linha se utiliza desses tipos de elementos, talvez com exceção a algumas ciganas. Existe uma entidade que tem seu atributo principal exatamente nas famosas fitas coloridas, chamada Baiana das Fitas.

As magias e benzeduras com linhas e fitas são muito interessantes e chegam a fascinar pela sua beleza, algumas vezes como fitas soltas e outras como tranças; algumas vezes como linhas mal cosidas e outras como verdadeiros bordados. Porém, por favor não entrem nessa ilusão de que as fitas e linhas são raios cósmicos do CRIADOR ou dos ORIXÁS. Essa conversa fiada tem que cessar.

As cores das fitas geralmente seguem a mesma estrutura das cores dos Orixás, Santos ou Linhas de Trabalho.

Confere no artigo Magia de Umbanda: Firmezas que lá possui uma mironga na força dos baianos usando coco e fitas.

Além disso deixarei mais uma aqui para crianças que não dormem direito.

Firmeza na Força das Crianças.

Finalidade: para crianças que não dormem ou tem medo de dormir.

  • Uma fita rosa de 30 cm de comprimento e de 2; 2,5 ou 3 mm de largura.
  • Uma fita azul de 30 cm de comprimento e de 2; 2,5 ou 3 mm de largura.
  • Uma fita branca de 30 cm de comprimento e de 2; 2,5 ou 3 mm de largura.

Pegue as três fitas e una uma das pontas delas em um nó, faça uma trança com as três fitas enquanto canta um ponto da linha das Crianças ou faz um Pai-Nosso.

Exemplo de Pontos:

São Cosme e São Damião
São dois amigos leais
São Cosme brinca na areia
Damião brinca no mar
Cosme e Damião
Vem cá vem ver
Tenho uma batalha
Prá nós dois vencer
Papai me mande um balão,
Oi com todas as crianças,
Que tem lá no céu, bis
Tem doce mamãe,
Tem doce mamãe,
Tem doce lá no jardim. 

Peça a Deus que permita que os anjos-de-guarda cuidem das crianças retirando toda pertubação de perto delas e proteja-as contra toda adversidade.

Finalize dando um nó bem firme no final e amarre essa trança próxima ao berço ou cama da criança, em um local que ela não alcance.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...