Estudo de Caso – Caso C.T. e Displasia Coxo-Femural

Estudo de Caso Cão T.Vou abrir uma coluna para falar de estudos de casos com tratamentos naturais. Em respeito a privacidade das pessoas vou manter em sigilo seus nomes, mas a ideia da anamnese e também do procedimento adotado já ajuda aos que trabalham na área ou estudam sobre isso – mesmo os entusiastas – a entender um pouco mais sobre as terapias naturais.

Para aproveitar e ligar os tópicos, irei relatar o caso de um cachorro que tem uma suspeita de displasia coxo-femural. A displasia em si, não é para ser tratada com as terapias naturais, a não ser que por meio da cromoterapia, reiki, acupuntura e técnicas semelhantes. Mas geralmente o caso é clínico, com tratamento alopático e/ou cirúrgico. Contudo a displasia tem um agravante, quando o cão fica excitado ou alegre demais ele acaba por ter piorada a sua situação.

Nesse caso foi percebido também que ele era agressivo quando tentavam tocá-lo, provavelmente pela sensibilidade provocada pela dor, e muito agitado. Nesse caso o cachorro precisaria acalmar. Também foi relatado que o cachorro apresentava tosse seca repetitiva, podendo ser de fundo emocional, ou até mesmo por uma queda do sistema imunológico.

O tratamento adotado foi Floral de Bach,

Crab Apple: Atua como um limpador tanto físico como mental, em processos infecciosos. Entrou para tentar limpar o sistema do animal.

Mimulus: Entrou para combater o medo que o mesmo tinha tanto de barulhos mais altos quanto de tocarem nele pela sensibilidade que tinha devido a dor.

Olive: Reabastecer o animal com uma nova energia. Não é uma energia de agitação, mas sim um pulso vital. Foi colocado pois o mesmo se encontrava mais apático e fatigado pelas dores que estava sentindo.

Vervain: Para retirar do mesmo o impulso de dominação. Assim ele deixaria de ficar agitado por tentar demonstrar que dominava o ambiente.

Alcunha: C.T.
Idade: aprox. 9 anos
Espécie: Cachorro.

Resultado do tratamento: Após 14 dias de tratamento o animal apresenta um comportamento mais calmo, menos dominante e não faz tanta festa, mas sem apresentar sinal de fadiga ou cansaço. Sua tosse cedeu, e ele se encontra aparentemente bem e feliz.

Observação: O cão viveu por mais dois anos, devido a idade avançada e por ser um cão de porte grande, veio a falecer devido a idade. Mas não apresentou mais os problemas relatados aqui.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...

  • FABIANA LADEIRA DE CARVALHO

    O que seria indicado para crises de imunidade em um cão imunodeficiente? Ela é portadora de sarna demodécica. Fiz a castração para evitar a oscilação de imunidade do cio, mas ela está ficando idosa. Uma coisa que noto é a intensa sensibilidade ao barulho. Ela escuta trovão ou foguete a quilometros e foge de quase qualquer lugar, costuma pular a grade do canil que tem 1,80 de altura. Se machuca demais, raspa as unhas até sangrar se nao conseguir sair de onde está.. e busca a presença humana desesperadamente. Tem tido cancer de pele repetidadente (benigno)

  • FABIANA LADEIRA DE CARVALHO

    O que seria indicado para crises de imunidade em um cão imunodeficiente? Ela é portadora de sarna demodécica. Fiz a castração para evitar a oscilação de imunidade do cio, mas ela está ficando idosa. Uma coisa que noto é a intensa sensibilidade ao barulho. Ela escuta trovão ou foguete a quilometros e foge de quase qualquer lugar, costuma pular a grade do canil que tem 1,80 de altura. Se machuca demais, raspa as unhas até sangrar se nao conseguir sair de onde está.. e busca a presença humana desesperadamente. Tem tido cancer de pele repetidadente (benigno)

    • Douglas Rainho

      Eu usaria o Crab Apple + Beech para as questões de intolerância e limpeza do sistema como um todo.
      Usaria o Impatiens + Mimulus para esses momentos de grande agitação e esses medos de sons.

    • Douglas Rainho

      Eu usaria o Crab Apple + Beech para as questões de intolerância e limpeza do sistema como um todo.
      Usaria o Impatiens + Mimulus para esses momentos de grande agitação e esses medos de sons.