Perdido em Perguntas #13

iconPRNessa nova sessão de perguntas vamos falar um poucos sobre algumas questões envolvendo Exu e Pombagira, sobre o perfume de alfazema, sobre o Livro Tambores de Angola e sobre a Obsessão Espiritual.  Acesse as edições anteriores aqui.

Caso você tenha dúvidas e perguntas a serem feitas, lembre-se que podem enviar as mesmas pelo contato ou deixar no comentário desse tópico. Se não quiser se identificar pode deixar como anônimo. Todos os comentários são moderados para manter a privacidade de quem pergunta.

Todas as respostas aqui dadas são baseadas na minha experiência pessoal, caso algo lhe desagrade use de seu discernimento. Ninguém quer ser o dono de nenhuma verdade absoluta.

1 – O perfume de alfazema é utilizado para o que na Umbanda?

O perfume de alfazema é icônico nos trabalhos de Umbanda. Servem como aromatizadores, limpadores energéticos, como potencializadores de magia e também como catalizadores onde não se pode usar o álcool. A Alfazema em si contêm propriedades energéticas e espirituais muito importantes, é uma erva irradiadora de paz, tranquilidade e de energias espirituais superiores. Também serve para afastar energias nocivas, destruir larvas astrais e miasmas. Juntamente o álcool que já é um antisséptico por excelência produz verdadeira devassidão sobre as hostes negativas no processo de limpeza, além de seu perfume muito agradável. Hoje em dia a essência de alfazema foi substituída por elementos artificiais, pois então, recomenda-se colocar alguns galhos de alfazema seca ou fresca dentro do vidro de perfume.

2 – O Livro Tambores de Angola é continuação de outro livro?

Não, na verdade ele antecede o livro Aruanda, do mesmo espírito-autor e médium. Para saber mais veja a nossa sessão Ler & Pensar: Tambores de Angola e Ler & Pensar: Aruanda.

3 – O que é obsessão espiritual? E desobsessão?

Obsessão é estar sobre a influência de espíritos desencarnados negativos e desobsessão é o trabalho que se faz para sair desse processo negativo. Os espíritos em condições negativas se utilizam dos encarnados para sugar-lhe os eflúvios que precisam ou ainda desejam, por simples prazer e crueldade ou por questões passadas não resolvidas. A vingança é um mecanismo muito evocado quando se quer justificar uma obsessão pelos desencarnados, porém o grande culpado de uma obsessão se instalar é da própria vítima que não observou a reforma íntima e a necessidade de aprimorar-se moralmente. Os trabalhos de desobsessão são feitos de variadas formas: através de passes, sessões de desobsessão, choques anímicos, trabalhos de magia e muito mais. Mas em todas as formas a ferramenta mais poderosa é a reforma íntima e a evangelização do seu eu.

4 – O que significa quando a vela para firmeza da esquerda chora muito?

Não significa absolutamente nada. Algumas pessoas vão dizer que é porque você estava muito carregado, mas na verdade – se não está sendo manipulada por um guia que tem a outorga magística ou sabe usar da ceromancia – é porque a vela é de baixa qualidade ou havia muito vento no local. Apenas isso.

5 – Foi pedido para fazer uma oferenda (entrega) no cemitério a Meia-Noite, mas o cemitério é fechado e eu não sei como fazer. Como devo proceder?

Para essa pergunta tomei a liberdade de incluir na discussão os Adeptos do Conversa entre Adeptus e perguntar no grupo aberto do Viber sobre isso. Abaixo algumas considerações dos mesmos, logo depois a minha.

Roe Mesquita: Dependendo do cemitério nem é bacana ficar indo na Madruga/Noite, tem muitos usuários de drogas perdidos por lá. É até perigoso.

PH Alves: Então na minha opinião pode estar rolando um pouco de animismo da parte do médium, pois em muitos lugares encontramos médiuns que aprenderam que certos trabalhos devem ser entregues em determinados horários. Respeito tudo o que aprenderam, mas talvez caiba aqui o bom senso, como o Roe disse, muitos cemitérios são perigosos a noite, outros nem ao menos estão abertos nesse horário, eu recomendaria a irmã fazer o trabalho pedido no melhor horário que ela possa ir, a entidade que irá receber como benfeitora que é não vai ficar chateada com ela por ir em um horário diferente, então irmã, defina um bom horário para ir, realize o seu trabalho sem pressa e com amor e carinho.

Cristiano Trevelino: Existe um cemitério em Diadema próximo ao shopping que fica aberto 24 horas e ainda por cima tem espaço para se fazer oferendas e trabalhos. Mas creio que caso não dê para ser feito o trabalho na hora determinada, deve-se conversar com a pessoa que pediu (médium/entidade) explicando que não dá e que irá ser feito em outro horário. Como os irmãos disseram, existem fatores que inviabilizam como perigo, horário, local e outra… as entidades sempre vão entender e irão aceitar… devemos ter o bom senso… sempre…

Consideração do Perdido: A entidade sabe das regulamentações básicas e sempre irá te pedir as coisas pautadas no bom-senso. Mas, devido a moda de Umbanda “fast-food” o preparo mediúnico não tem sido bem executado, dando margem para processos anímicos e mistificadores. Uma coisa que me chama a atenção é pedirem para a consulente ir ao cemitério sendo que a mesma é leiga sobre Umbanda, não foi explicado a ela como entrar no cemitério, como se portar lá dentro e como oferendar as forças necessárias. Pode-se até dizer que a moça deveria perguntar sobre isso no ato, porém poucos perguntam no ímpeto, afoitos e acabam por ou se esquecer ou se intimidarem com o guia. Então, nesse caso o guia sabe das coisas e irá instruir o consulente sobre como fazer e como se comportar no campo santo. O que acho? Acho que essa médium tava viajando e tomando a frente da entidade. Simplesmente ignore e tente uma consulta em outro local mais confiável.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...

  • Ola boa tarde!!!
    Por acaso vcs sabem o que significam as horas de abertura dos portais???
    A entidade que pediu porde conhecer sobre isso ou não…para mim já foi ensinado, por isso o consulente ou cambone deveria questionar a entidade sobre a necessidade de determinado horario, se a entidade pedir que seja meia noite e explicar porque conforme os horarios de aberturas de portais e etc ótimo se não souber explicar aí complicou….

    • Jamais uma entidade irá pedir algo que é impossível para o consulente ou que vá contra as leis dos homens.

  • entregar meia noite na calunga para mim não é impossivel e não foge as leis dos homens depende o que vai ser feito, co mo vai ser feito e para que vai ser feito..como disse acima tudo tem que haver explicação, questionamento e fundamento ….o impossivel que muitas vezes nos parece é um teste para nossa fé , muitas vezes eles pedem coisas que fogem ao nosso conheciemnto, por isso estudar,questionar e opinar nunca é demais axee

    • Concordo em partes e respeito as demais, porém a premissa de que algo é pra testar nossa fé também serve para mascarar possíveis erros como mistificações e fantasias criadas pelos supostos médiuns. Em um momento de sofrimento, como foi o caso relatado no texto, a pessoa era incapaz de discernir algo além da própria dor. Primeiro se cura, depois se ensina. É assim que sempre ouvi os guias do terreiro falarem.

  • Depende se sua cura depender de desmanchar fisicamente algum trabalho que foi feito na calunga e para isso a entidade pediu que fosse realizada essa entrega a meia noite não se pode discutir curar é o que importa….questionar e buscar altrenativas ok , mas as entidade não poderem mais agir como sempre agirm aí fica dificil bjus axe

    • Como dito anteriormente, respeito sua opinião mas discordo.
      Antes era possível beber e dirigir, hoje se você for pego com a mínima dose de álcool no organismo será preso. As entidades se adaptam conforme as regras da sociedade.

  • as entidades minhas e do meu esposo sempre vieram e sempre dirigimos de volta na fé e proteção deles e nunca fomos parados, assaltados, os espiritos não tem que mudar de acordo com a sociedade eles sempre existiram e existirão , na umbanda dentro da minha religião eu me moldo aos seus preceitos,fundamentos a Umbanda nem as entidade vão mudar sua forma de trabalhar na sua magia por regras da sociedade se for assim onde vamos chegar???

    • Umbandizando

      Bem eu prefiro recorrer ao comandante a orbe terrestre, Jesus, onde ele nos orienta a seguir as leis, o a entidade trabalha nesta linha ou tem algo a ser revisto, nos mais a espiritualidade trabalha influindo e agindo dentro do limites terrenos e legais…faça uma entregua na frente de um Fórum para Xangô pra vc ver oque ocorre…a espiritualidade trabalha de forma maravilhosa. Veja um outro exemplo, mesmo que um médium indique por engano uma erva errada para o consulente ela mesmo assim irá trabalhar as forças e energias, claro que precisará de algumas adaptações, mas não deixará de trabalhar. Isso funciona para o caso relatado acima e não será o fato de não ter invadido o cemitério a meia noite que a entidade não irá trabalhar…