Ogum na Umbanda – Outros falangeiros de Ogum.

 

Esse post é uma continuação do post Ogum na Umbanda – Suas Falanges, estudo baseado nas publicações do Administrador do antigo e extinto grupo Jaci-Jeterê (Facebook).

Alguns deste são vistos mais no Vodu e não na Umbanda, porém a força deles é compreendida quando se detêm por um instante para analisar seus fatores e atuações.

Lembrando que o Vodu é uma religião caribenha (haitiana) que também bebeu da mesma fonte da Umbanda, a mistura de cultos indígenas, africanos e europeus.

Ogum Balendjo



Ogum (Ogou) Balendjo é um Loa da Família de Ogum, Nação Nagô do Vodu. Ele é um grande curandeiro e protege as crianças de muitos perigos, inclusive do envenenamento.

Ele é sincretizado com o poderoso São Carlos Borromeu.

O sincretismo no Vodu é uma forma de simbolismo e não de culto. Os Loas não foram substituídos pelos santos. Um santo pode servir para um ou mais Loas, trazendo a confusão aos não familiarizados com o Vodu.

Ogum da Lua

Ogum da Lua, milita na Sexta Linha (Ogum) da Umbanda tradicional. Ele trabalha nos mistérios de Ogum Beira Mar e Ogum Sete Ondas, junto com outros Oguns marinhos na linda seara de Iemanjá.

Diz a tradição dos velhos umbandistas, que a sua vibração é mais sentida na Lua Cheia, sobretudo na beira do mar, onde ele recebe suas oferendas mais simples: flores brancas e velas brancas, azuis e vermelhas.

Pouco conhecido, mas muito presente, ele nos ajuda a equilibrar as energias e direcioná-las para o alto: o Reino de Luz de Oxalá.

É durante a Lua Cheia que os médiuns, treinados na lida da velha e xamânica Umbanda tradicional, reabasteciam seus fluídos vitais, tão importantes e necessários ao ministério mediúnico. Banhos, defumações, amacis e elixires (como o fantástico Xarope de Agrião) eram usados durante este período.

Infelizmente, estes sábios ensinamentos andam adormecidos e vemos, com pesar, como a mediunidade pode ir se “apagando” quando não merece o devido calibramento.

 

Ogum Sete Estrelas

Ogum Sete Estrelas milita na Sexta Linha (Ogum) da Umbanda tradicional. Ele trabalha muito perto de Ogum Matinata, seja nos campos verdes e férteis ou na imensidão do céu azul. Existe também um Ogum Sete Estrelas do Mar, que vibra ao lado dos Oguns marinhos na Calunga Grande.

 

Ogum Badagris

Ogum (Ogou) Badagris é a deidade vodu da luta e da guerra. Na rua, no escritório, no templo ou no campo de batalha, quando a luta é luta, Ogum é Ogum… Tudo junto e misturado.

Suas oferendas principais são um bom e forte charuto, rum ou whisky e mangas doces e maduras.

 

Ogum Megê da Calunga

Ogum Megê da Calunga milita na Sexta Linha (Ogum) da Umbanda tradicional. Ele trabalha na Falange de Ogum Megê e tem como grande parceiro Ogum das Almas no Campo Santo e arredores.

Ele é um compadre junto de Seu João Caveira e Dona Rosa Caveira, personagens principais da Linha dos Caveiras, e de Omulu nos mistérios da Kimbanda/Quimbanda.

Omulu nestas duas tradições difere em qualidade e identidade do nosso conhecido Orixá Omulu.

 

Ogum das Almas

Ogum das Almas milita na Sexta Linha (Ogum) da Umbanda tradicional. Cruza com as falanges de Ogum Malei e de Ogum Megê. Ele é um dos vigilantes na ronda das almas.

 

 

Ogum da Pedreira

Ogum da Pedreira (as vezes chamado de Ogum Guarda da Pedreira) cruza com a Quinta Linha (Xangô) da Umbanda tradicional e se relaciona bem de perto com Ogum Rompe-Mato e Ogum Naruê.

Recebe suas oferendas ao lado da pedreira, dentro dela e numa mata próxima a ela. Suas velas são nas cores vermelha e verde.

Ele é um executor da justiça e um protetor dos justiceiros.

Ogum Batala

Ogum Batala (em kreyol é Ogou Batala) é o Ogum curandeiro na tradição do Vodu. Ele é o padroeiro dos médicos e de todos os que exercem a cura como profissão ou vocação. Quando ele baixa no Hounfo (terreiro) ele cura seus devotos com a imposição das mãos, um forte abraço ou mesmo com a sua magnífica presença.

Ele é sincretizado com São Martinho, que vemos na imagem.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...

  • Artigas

    Pues lo encontré muy interesante. Sobre todo porque rescata los antiguos fundamentos de la Umbands de caboclos y Pretos Velhos. La verdadera !!! Lo otro son ritual de Nación… Candomblé da Bahía. .. etc. etc .. Un Saravá desde Tacuarembó URUGUAY

    • Muchas gracias por las palabras. Tratamos de ser lo más fiel posible a la tradición.
      Saravá!

  • Lara

    Alguém sabe algo sobre o “compadre do ogum”?

    • Douglas Rainho

      Olá Lara, nunca ouvi esse termo antes.

  • Rennato Riquelme

    Boa Noite, vc poderia me ajudar?
    Tento procurar mais informações a respeito de Ogum Xoroquê.
    Grato !

    • Douglas Rainho

      Ogum Xoroquê é supostamente uma entidade meio exu e meio ogum. Porém ele não faz parte da Umbanda, tendo sua expressão apenas no Candomblé Nagô.