O Atrevimento de ser Feliz

Somos todos programados para não sermos felizes. Realmente acreditamos que a felicidade é algo a se conquistar e não algo inato. Vejamos pelo lado espiritualista, a oportunidade de viver, de encarnar e ter novas experiências, já vêm com o peso do resgate kármico ou das faltas pretéritas.

Mas se estamos nesse mundo com o véu de esquecimento das vidas passadas, respondam: Porque devemos pagar por erros que não lembramos? Caímos no velho conto proferido por vários teólogos e sacerdotes das religiões cristãs, em que uma criança nasce com um problema e a culpa é do pecado dos pais.

Ora sejamos coerentes, o Criador na sua onipotência e sua onisciência sabe que sucumbiremos diante das diversas provações e provocações que sofremos no plano carnal, o que interessa a Ele é como lidaremos com isso (a partir da onisciência ele já sabe como lidaremos), pois então eu acredito que não devemos conquistar a felicidade, ela já faz parte de nós.

O que precisamos é aceitar essa felicidade mesmo com todas essas situações complexas ocorrendo na vida cotidiana, pois convenhamos, nunca antes existiram tantas pessoas tristes, melancólicas, depressivas e insatisfeitas com a vida.

Já nascemos com a carga de felicidade que nos compete e não devemos resgatar nada do passado. O que devemos fazer é angariar novos frutos nessa existência, procurando sempre aprender mais, doar mais, fazer mais, porém com a vontade e consciência despertada. Não adianta fazer nada por fazer ou na esperança de barganhar com a Divindade uma melhora na vida.

Faça algo se você se sentir bem, se não se sentir nem faça. Você não é julgado por isso, o julgamento advém da intenção e nem sempre da ação. Portanto fazer algo contra a própria vontade é nulo e prejudicial, pois você está indo contra sua natureza, mentindo pra si mesmo, e gerando mais insatisfação.

Concluindo esse pensamento, não se permita ser infeliz, não se faça infeliz, aceite a felicidade como ela se mostra, aceite a sua vida do jeito que ela é e não do jeito que você gostaria que fosse. A religião não faz ninguém melhor, aceite que caridade só é boa se você se sente bem em fazê-la e aceite que por mais que eu escreva tudo isso, você está sempre com a palavra final, aceite ou rejeite. A escolha é sempre sua!

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...