História da Vida – Reforma íntima

E a história se repete, entra-se no terreiro, através da dor ou através do amor aos Orixás, e tudo é lindo, tudo encanta, desde os pontos até a defumação, e quando chamam os guias para trabalhar. O consulente vive aquela ansiedade para ser chamado para dentro do Congá, onde poderá vestir o branco e trabalhar. Ele já se imagina preparando o Pejí, a defumação, servindo de cambone e também começando a manifestar os guias até enfim dar consultas. Paremos por aqui.

Isso tudo que descrevi acima é real, acontece todos os dias em todos os terreiros, porém onde fica a reforma íntima? Não adianta chegar até o terreiro e simplesmente pensar em doar o corpo para ser instrumento da espiritualidade. Existe um propósito em toda religião e ele é a evolução do ser humano, tanto moral quanto espiritualmente.

É comum entrar no terreiro e se fascinar pela magia praticada lá, mas esquece-se da evangelização. É onde se começa a fazer fofocas, criar intrigas, desconfiar do pai ou mãe de santo, achar os erros da casa, começar a comparar um e outro local. Isso tudo é muito humano, com absoluta certeza, mas está longe das práticas evangélicas ensinadas pelos espíritos que se manifestam nas linhas de Umbanda.

Discernimento é importante e devemos usar se há algo de errado no terreiro, mas é necessário conversar com o dirigente e se aquilo não for resolvido ou você se sentir desconfortável, o correto é procurar outro local para trabalhar. Não existem terreiros perfeitos e nem dirigentes. Mas não é só se preocupar em corrigir o que está no exterior, pois a Umbanda, ou toda religião, chama a gente para uma reflexão profunda e uma mudança de paradigma. É necessário e urgente o despertar.

Esqueça as intrigas e invejas, esqueça a maldade e a língua mordaz, foque-se no trabalho que está praticando e no aprendizado passado pelos guias e mentores.

A primeira coisa que devemos fazer é nos melhorarmos, estude, leia, faça cursos, vivencie. Tudo isso irá aumentar a sua carga de conhecimento, porém a sabedoria, essa vem do fundo do coração. É necessário aprender a perdoar, a relevar, a ser resignado e humilde.

Tem algo errado no local que você frequenta? Então procure um novo terreiro. Isso é possível.
Mas e se tiver algo errado com seu interior? Não adianta ir ao terreiro só para chacoalhar, desfazer magia, desfazer demanda. Tudo isso é necessário, claro, mas veja só, com educação moral não haveria magias para serem desfeitas.

Pense nisso.

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Terapeuta Natural (Naturopata) e futuro Acupunturista, Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...

  • J.Elias

    Sr. Douglas,
    Será que estou enganado? A história( conto) : História da Vida – Reforma íntima que acabei de ler dá a entender que na Umbanda os Orixás são cultuados.
    Pensei que tinha lido um artigo do sr. dizendo que não, que na Umbanda os Orixás não são cultuados. Minha memória não está boa. Pode me tirar dessa confusão?

    Com votos de saúde,
    José Elias

    • J. Elias,

      O termo cultuar é usado pela visão prática de quem está na Umbanda, de fato mesmo não se cultua, mas se respeita. Culto, leva a crer que são deuses, o que não são os Orixás (Santos). Mas usamos o termo que é popularmente difundido para dar mais abrangência literária apenas.

      Quando digo que a Umbanda lhe permite cultuar Orixás, Santos ou outras entidades é no sentido de que a Umbanda lhe permite conectar-se a essas forças que são emanações de DEUS. Consegui explicar?

      Paz e Luz