Mitologias – A arte de contar histórias que inspiram.

Figuras arquetípicas como o herói, a mãe ou o pai, mostram fortes verdades psicológicas. Tanto Freud com a psicanálise quanto Jung com a psicologia analítica, ambas psicologias do profundo, recorreram largamente a temas mitológicos.” – A Bíblia da Mitologia. Bartllet, Sarah. Ed. Pensamento.

Seja na América Pré-colombiana, seja na África ancestral, seja nos círculos de pedras celtas ou entre os povos guerreiros escandinavos, seja no berço da civilização, Grécia, ou Roma, todos tem uma questão em comum: suas mitologias. Deuses, semideuses e outras divindades dividem o mundo com os homens e mulheres de outrora, com seus heróis e escolhidos. Em toda história, não importa como for contada ou o tipo de cultura que a conta, há algo a ser aprendido, ou uma verdade oculta, revelada pela simbologia do conto ou estimulando a reflexão do humano.

Os deuses eram humanizados  pois os deuses explicam a vida humana. Como separar essas duas coisas? Vemos que o Deus Judaíco-Cristão lá ao longe, afasta o homem de procurar a divindade dentro de si mesmo. O Deus inalcançável e altíssimo está tão distante que é impossível mensurar sua magnitude. Nós, os cultuadores, nos reduzimos a apenas apreciar de longe e rogar que Ele tenha piedade de nós. Mas nem sempre foi assim.

Os deuses eram presentes, nas manifestações físicas, nas explicações para os fenômenos, nos oráculos ou mesmo nas preces feitas para uma boa colheita e a pedido de saúde. Os deuses faziam parte da vida do homem de antigamente, e nós éramos importantes para os deuses, seja como joguetes, diversão ou até mesmo cultuadores, mas tínhamos um papel a ser desempenhado.

Vou começar a publicar algumas informações sobre deidades de diversos povos, como uma fonte de estudo e pesquisa. Mas aconselho que ao mergulhar nesse mundo de mitologia, esqueça as questões de veracidade do fato ou de primitividade da mente de quem o fez. Os antigos não eram ingênuos como pensamos hoje, eles eram profundos em suas reflexões. Mergulhe nesse mundo mitológico, e entre em contato com aquilo que há dentro de você.

Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Douglas Rainho

Idealizador do blog Perdido em Pensamentos e pretenso escritor. Geminiano com ascendente em Leão e lua em Touro, acredita que toda forma de estudo é importante. Médium umbandista e eterno questionador, tem interesses em temas como: Espiritualidade, Espiritismo, Umbanda, Magia e Terapias Naturais. É apaixonado pela cidade de São Paulo, onde tudo é possível. Colecionador de livros, principalmente sobre Umbanda (quanto mais antigo melhor).

Você pode gostar...